Ministro do STF censura reportagem da revista Crusoé em que Toffoli é citado em delação


Foto: Reprodução

O Ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Alexandre de Moraes, determinou que a revista “Crusoé” e o portal “O Antagonista” retirem do ar reportagem em que o presidente da Corte, Dias Toffoli, é citado como “amigo do amigo de meu pai” por Marcelo Odebrecth, durante explicações à Operação Lava Jato sobre codinomes.

“Determino que o site O Antagonista e a revista Crusoé retirem, imediatamente, dos respectivos ambientes virtuais a matéria intitulada ‘O amigo do amigo de meu pai’ e todas as postagens subsequentes que tratem sobre o assunto, sob pena de multa diária de R$ 100 mil, cujo prazo será contado a partir da intimação dos responsáveis. A Polícia Federal deverá intimar os responsáveis pelo site O Antagonista e pela Revista Crusoé para que prestem depoimentos no prazo de 72 horas”, determinou o ministro.

Moraes justificou que a decisão foi tomada em consideração ao inquérito 4781, aberto por Dias Toffoli, em março deste ano, para investigar "notícias fraudulentas (fake news), falsas comunicações de crimes, denunciações caluniosas e ameaças”.

Ele destacou também que a reportagem é baseada em informações do inquérito 1365/2015, da Operação Lava Jato, que teria sido divulgada pela Procuradora-Geral da República (PGR), Raquel Dodge, que, ao ser questionada, negou ter informações sobre o documento.

“Ao contrário do que afirma o site O Antagonista, a Procuradoria-Geral da República (PGR) não recebeu nem da força tarefa Lava Jato no Paraná e nem do delegado que preside o inquérito 1365/2015 qualquer informação que teria sido entregue pelo colaborador Marcelo Odebrecht em que ele afirma que a descrição “amigo do amigo de meu pai” refere-se ao presidente do Supremo Tribunal federal (STF), Dias Toffoli”, diz nota da PGR.

Por isso, Moraes entende que a matéria é, na verdade, uma fake news envolvendo o nome do presidente do STF.

“Há claro abuso no conteúdo da matéria veiculada, ontem, 12 de abril de 2019, pelo site O Antagonista e Revista Crusoé, intitulada ‘O amigo do amigo de meu pai’”, disse Moraes.

Já a revista “Crusoé” disse que sua reportagem, replicada também no portal “O Antagonista”, baseia-se em um documento de consta nos autos da Lava Jato e não menciona a PGR como sua fonte.

A Crusoé afirmou também que desde o fim da manhã de hoje está sob censura do ministro do STF, Alexandre de Moraes.

Além de manter a reportagem fora do ar, o ministro determinou também que a Polícia Federal intime os jornalistas responsáveis pela reportagem para prestar depoimento num prazo de 72 horas.

ENTENDA: A reportagem da “Crusoé” revela que o empresário Marcelo Odebrecth, ex-presidente da Odebrecth Construtora prestou depoimento à Força Tarefa da Lava Jato sobre quem seria o homem sob apelido de “o amigo do amigo do meu pai” em e-mails trocados entre ele e outros executivos da empresa.

Na matéria, a Odebrecht diz que o apelido pertence ao presidente do STF, ministro Dias Toffoli e foi utilizado em negociações conduzidas por Adriano Maia.

Confira aqui a ordem do ministro Alexandre de Moraes.
Confira aqui documento utilizado na reportagem da Crusoé.

Justiça

Recentes

25 setembro, 2019
O que o Congresso ressuscitou na Lei de Abuso de Autoridade

Listamos todos os pontos da Lei de Abuso de Autoridade que foram ressuscitados pelo Congresso ao derrubar os vetos de Jair Bolsonaro.

24 setembro, 2019
Presidente da Câmara dos EUA anuncia abertura de processo de impeachment contra Trump
em Mundo

Ele teria pedido para presidente da Ucrânia ajudar seu advogado a investigar filho de Joe Biden, principal pré-candidato democrata e seu possível adversário em eleição presidencial.

16 setembro, 2019
Romário terá de pagar R$ 408 mil de aluguéis atrasados no Lago Sul

A decisão, de primeira instância, é da 7ª Vara Cível de Brasília do TJDFT e se refere à mansão onde o senador morou, na QL 24

09 maio, 2019
MP que combate fraudes no INSS é aprovada em comissão da Câmara

O relatório do deputado Paulo Martins (PSC-PR) sobre a Medida Provisória (871/19), que combate fraudes e irregularidades no Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) foi aprovada

Por Cristiano Lima
09 maio, 2019
Maia solicita alterações em decreto de Bolsonaro sobre armas e munições

O presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), pediu ao ministro da Casa Civil, Onyx Lorenzoni (DEM-RS), nesta quarta-feira (09), que sejam modificados trechos do decreto do presidente Jair Bolsonaro

Por Cristiano Lima